Elevadores Alher

Alher01Fabricante especializada em elevadores de obra para pessoas e materiais ou monta-cargas para industrias, a Alher espera replicar no mercado angolano da construção civil a posição que alcançou em Portugal.

A fábrica Elevadores Alher, S.A. foi criada em 1981 pela família Alberdi, derivando o nome adoptado como marca dos seus equipamentos da junção ALberdi HERmanos (ALHER), sendo hoje detida e administrada por Fernando Alberdi, filho de um dos fundadores.

No seu percurso industrial de mais de três décadas, a empresa tem-se dedicado inteiramente à engenharia, fabrico, comercialização e suporte técnico de equipamentos para elevação de pessoas e materiais, conquistando uma posição cimeira neste domínio de especialização.

Alher02Em 1992 foi o primeiro fabricante espanhol a lançar no mercado um elevador misto – para pessoas e materiais – e um monta-cargas com sistema elevatório por pinhão-cremalheira, inovando igualmente ao desenvolver três anos mais tarde uma plataforma motorizada e modular para operação em fachadas de edifícios.

Experimentando um rápido crescimento nos anos seguintes, não apenas em virtude do dinamismo do sector da construção na Península Ibérica, mas também em vários pontos do globo onde constituiu redes de distribuição e agentes, a Elevadores Alher, S.A. inaugurou novas instalações fabris em 2005, ocupando uma área de 4.500 metros quadrados e agregando os diferentes departamentos da organização: Projectos, Industrial, Assistência Técnica e Administração, destinando as anteriores à armazenagem de equipamentos e componentes.

Assim, desde aquele ano a empresa (com os seus sistemas de gestão e qualidade certificados segundo a norma ISO 9001) está sedeada no Polígono Industrial de Júndiz, em Vitoria, próximo a um importante centro logístico ibérico e distando somente 60 quilómetros do porto marítimo de Bilbao.

Segundo Fernando Alberdi, “estabelecemos vários critérios de rigor imprescindíveis ao longo da nossa existência de mais de 30 anos dedicados ao fabrico e segui-los, quaisquer que fossem as circunstâncias, reflectiu-se determinantemente na posição cimeira que conquistámos no sector dos equipamentos de elevação – o nosso compromisso com a qualidade e segurança, tal como a atenção que prestamos aos clientes têm sido mais-valias importantes”.

Alher04No capítulo das aplicações, o departamento de estudos tem desenvolvido soluções adequadas a projectos especiais de construção e manutenção em que é requerida a instalação permanente de elevadores ou de plataformas de trabalho, nomeadamente centrais hidroeléctricas, térmicas e nucleares, pontes, unidades industriais, minas, túneis e redes de metropolitano, centrais de tratamento de águas, gruas e pórticos portuários, entre outras.

Em função das exigências dos projectos, concebe e fabrica equipamentos com as dimensões e capacidades de carga que se adequam a cada caso.

Os procedimentos de controlo de qualidade abrangem as fases de produção e os equipamentos por completo, ensaios, documentação de conformidade e serviços proporcionados aos clientes.

A qualidade dos componentes adquiridos é assegurada por certificados reconhecidos e compreende os motores, engrenagens, freios centrífugos antiqueda, órgãos eléctricos e outros.

Também certificada pela AENOR, a Alher é representada em Portugal pela Munditubo, Lda. há mais de duas décadas, usufruindo de um reconhecimento relevante junto das construtoras portuguesas: “A concepção fiável e qualidade dos elevadores, sistemas de segurança que possuem e instalação simplificada nas obras são aspectos muito apreciados pelos clientes. E se em Portugal conseguimos ser líderes de mercado, vendendo cerca de 1.000 unidades de elevadores mistos e monta-cargas de obra, em Angola, com a Mundimáquinas, estamos também a lutar para que a maior quota de mercado neste tipo de equipamentos corresponda à Alher”, realçou Acácio Matias, sócio-gerente da Munditubo, Lda. (Lisboa) e da Mundimáquinas, Lda., sedeada em Luanda.

Internacionalizar foi fundamental   

Alher012Integrando a ANMOPYC (Associação Espanhola de Fabricantes de Maquinaria de Construção, Obras Públicas e Minas) e a IPAF (International Powered Access Federation), a fábrica de Vitória deu início em meados dos anos noventa a uma estratégia de internacionalização, mesmo durante o forte impulso da construção civil que ocorreu em Espanha e Portugal. Sobre este tema, Fernando Alberdi, explicaria: “Decisão que desencadearia um processo de expansão para mercados externos foi a de começarmos a estar presentes em feiras internacionais, inclusive numa altura em que a nossa produção era praticamente absorvida na Península Ibérica. Essa política de internacionalização levou-nos a muitos outros mercados, dando origem à criação de uma rede de distribuidores e a que hoje estejamos menos dependentes da conjuntura do sector da construção em Espanha, Portugal e mesmo na Europa. É um trabalho árduo, implica investimentos elevados, mas tem tido resultados até acima das nossas previsões iniciais. Além disso, como fabricantes, a expansão global da Alher é algo extremamente aliciante, sobretudo quando nos posicionamos em países que atravessam um momento de grande dinamismo na construção de infraestruturas. As principais feiras onde temos marcado presença são a Bauma em Munique, a SMOPyC em Saragoça, a Tektónica de Lisboa e, em Luanda, com a Mundimáquinas, a FILDA e a Constrói Angola”.

Alher05Mercado Angolano é fundamental na estratégia da Alher

Com comercialização assegurada inicialmente a partir de Portugal pela Munditubo e desde 2010 com uma presença directa através da Mundimáquinas, para a Alher o mercado Angolano não é desconhecido e a participação nas duas feiras mais importantes tem sido indispensável: “Além de estarmos próximos das empresas que já são nossas clientes, tomamos contacto com a realidade de um sector em movimento, visível nas construções que decorrem, edifícios e outras obras já em fase de conclusão e muitas mais em arranque. Presenciar toda aquela actividade é motivante, significando desenvolvimento e que quem investe acredita no progresso de Angola e no seu futuro”, sublinhou Alberdi.

A gama de fabrico da Alher é constituída por:

  • Elevadores de cremalheira para pessoas e materiais;
  • Monta-cargas de cabo e cremalheira para materiais;
  • Plataformas de fachada motorizadas (1 ou 2 mastros);
  • Plataformas de elevação industriais hidráulicas.