Programa Versatruck e Dumpers Série E da Bell Equipment

O construtor sul-africano Bell Equipment divulgou o dumper compacto B30D 4×4, compatível com o programa Versatruck, e os dois primeiros modelos da nova Série E.

Programa de fabrico denominado Versatruck, consiste fundamentalmente numa divisão de engenharia da Bell Equipment que desenvolve camiões para inúmeras funções, baseando-se nos chassis articulados dos dumpers. Deste modo, a marca concebe uma gama extensa de equipamentos compreendendo plataformas de carga adequadas a várias actividades (transporte de troncos, caixas para resíduos, porta-contentores e aplicações extractivas), cisternas de combustíveis, óleos ou água; porta-contentores, betoneiras, gruas, oficinas móveis, rebocagem de equipamentos para nivelamento e estabilização de solos, para além de muitos outros meios estudados em função de áreas específicas.

Bell02Com o lançamento do B30D 4×4, um camião articulado compacto cujas aptidões de carga são idênticas à variante de três eixos, a Bell Equipment tenciona reforçar a sua competitividade nos segmentos da construção de infra-estruturas e minas, mas abrangendo igualmente sectores que requerem as soluções de transporte à medida propostas no programa Versatruck.

Segundo Wissekerke Clinton, director da Divisão de Aplicações da Bell Equipment, “proporcionando a mesma capacidade útil e rendimento motriz do B30D 6×6, o modelo de dois eixos oferece uma manobrabilidade superior devido às suas dimensões globais compactas e peso menor. É uma opção que se dirige a âmbitos onde um dumper capaz de movimentar 27 toneladas, enfrentando percursos nos ambientes severos das pedreiras, minas e obras de construção, pode constituir uma vantagem operacional face a outros veículos, acrescendo a isso a possibilidade de incorporar qualquer equipamento da linha Versatruck”.

Desenvolvimento dos novos B25E e B30E durou cinco anos

Bell01Em exibição no certame de Munique, os dois modelos B25E e B30E iniciam a transição para a nova gama de dumpers articulados da Bell Equipment que, segundo a marca, irá afirmar-se no sector dos transportes pesados fora de estrada devido aos múltiplos incrementos introduzidos para diminuir consumos de combustível, favorecer as prestações dinâmicas e optimizar a produtividade. Até chegarem à fase de comercialização, os camiões da Série E cumpriram várias etapas de desenvolvimento e testes em condições reais, iniciadas em 2008.

Face aos modelos equivalentes da gama prévia e além da profunda renovação operada no design da cabina e de toda a zona frontal, o fabricante sul-africano alterou a transmissão – agora fornecida pela Allison –, suspensões (configuração em A) e elementos estruturais do chassis, incorporando ainda novos sistemas de controlo e para diagnósticos ou gestão remota. Bloqueio diferencial totalmente automatizado (actuante por meio de sensores) é uma das características conceptuais dos novos modelos da Bell: “Os avanços implementados ao nível do conjunto motor/transmissão têm comprovado a sua eficiência em aspectos como a motricidade, diminuição do consumo e conservação dos pneumáticos”, salientaria o director de projecto do B30E, Tristan du Pisanie.

Utilizando ambos o motor sobrealimentado Mercedes-Benz OM926LA, os valores máximos de binário, obtidos entre as 1.200 e as 1.600 rpm, são de 1.120 Nm no B25E (24 t de carga útil) e de 1.300 Nm no B30E (28 t de carga útil).