Pá carregadora JCB 467

JCB01A nova variante do maior modelo da gama ZX do fabricante britânico destina-se especialmente a mercados em desenvolvimento, onde a construção de infra-estruturas experimenta um forte dinamismo e as normas ambientais são menos restritivas. 

Cumprindo 44 anos desde que lançou a sua primeira pá carregadora articulada, a JCB acrescentou recentemente um novo modelo estudado para que a robustez, simplicidade e baixa manutenção constituam vantagens indispensáveis em detrimento de recursos electrónicos complexos ou motorizações já conciliáveis com legislação ambiental futura.

Integrando componentes projectados para suportar mais de 20.000 horas de trabalho, a fiabilidade, vida útil e rendimento altos da 467 enquadram-se nos parâmetros preferenciais de vários mercados em que as actividades de construção cumprem presentemente planos de trabalho contínuo ou ciclos muito prolongados.

Integrando componentes projectados para suportar mais de 20.000 horas de trabalho, a fiabilidade, vida útil e rendimento altos da 467 enquadram-se nos parâmetros preferenciais de vários mercados em que as actividades de construção cumprem presentemente planos de trabalho contínuo ou ciclos muito prolongados

Integrando componentes projectados para suportar mais de 20.000 horas de trabalho, a fiabilidade, vida útil e rendimento altos da 467 enquadram-se nos parâmetros preferenciais de vários mercados em que as actividades de construção cumprem presentemente planos de trabalho contínuo ou ciclos muito prolongados

Estas características de resistência, logicamente a par das forças expressivas de tracção e elevação, tornam-se prioritárias nas duras operações da movimentação em pedreiras, indústrias de materiais, reciclagem, tratamento de resíduos e mesmo para as empresas de aluguer de longa duração.

De série, a nova pá de rodas inclui um balde de 4 m3 e um conjunto carregador com geometria em Z, conseguindo elevar 15.300 kg ou 7.650 kg em posição articulada.

Com um peso operativo de 23,8 toneladas, a sua propulsão e accionamento advêm de um motor diesel Cummins QSB de 6 cilindros, turbo, apto a debitar 280 cv de potência e a fornecer um binário máximo de 1.478 Nm às 1.400 rpm. Um sistema automático de ralenti contribui para diminuir o consumo deste reconhecido propulsor, compatível com as normas Stage 3A / Tier 3.

De série, a nova pá de rodas inclui um balde de 4 m3 e um conjunto carregador com geometria em Z, conseguindo elevar 15.300 kg ou 7.650 kg em posição articulada

De série, a nova pá de rodas inclui um balde de 4 m3 e um conjunto carregador com geometria em Z, conseguindo elevar 15.300 kg ou 7.650 kg em posição articulada

Da marca ZF, a transmissão eleita é automática (powershift) e dispõe de quatro relações. Opcionalmente é proposta uma versão de cinco relações e conversor de binário bloqueável, para transferência directa à caixa, ideal para percursos de transporte mais longos e operações sobre pisos inclinados. Quando o balde é elevado para descarga, um sistema acciona automaticamente a embraiagem, aumentando de imediato o caudal dirigido ao conjunto carregador.

A ventoinha de refrigeração funciona hidraulicamente e através de termostato, sendo a sua reversibilidade programável em função dos intervalos mais convenientes, impedindo a acumulação de poeira.

Há também meios destinados a auxiliar o operador: um dispositivo de estabilização da máquina regula a rigidez das suspensões e suaviza a marcha em superfícies irregulares, melhorando o conforto na cabina e retendo os materiais no balde.

As funções automatizadas do conjunto carregador, como é o caso do limite da elevação ou a descida após o basculamento do balde, contribuem para tornar os ciclos mais rápidos.

Até à fase de lançamento, a JCB 467 cumpriu um rigoroso programa de ensaios delineados para garantir a sua fiabilidade em circunstâncias operativas distintas, colocando à prova a sua eficácia sob condições climatéricas extremas.